Corpo de Bombeiros MG: Sobre a História e Como se tornar um bombeiro?

Neste artigo entenda o que é preciso para se tornar um bombeiro e saiba como entrar para o Corpo de Bombeiros. E, claro, conheça um pouco da história da instituição mais confiável do Brasil, eleita pelo 10º ano consecutivo na pesquisa de 2018 do Ibope Inteligência.

História do Corpo de Bombeiros

A história do Corpo de Bombeiros é também a história do Brasil, pois seu início se deu logo após a chegada da Família Real Portuguesa no país.

Nessa época, quando ocorriam casos de incêndio, os bombeiros eram avisados com o disparo de três tiros de canhão e/ou toques de sinos da igreja.

O nome bombeiro deriva da forma como a corporação apagava os casos de incêndio – carregando bombas d’água.

Foi somente no século XVIII que foi criado, no estado do Rio de Janeiro, uma partição dedicada exclusivamente  ao combate de incêndios. E, assim, em julho de 1856, um decreto imperial criou o Corpo de Bombeiros Provisório da Corte, tendo como patrono Imperador Dom Pedro II.

Daí por diante, a corporação passou a ter caráter militar e a se organizar  por ordem hierárquica. Com Constituição Brasileira de 1988, os bombeiros também passaram a ser responsáveis pela defesa civil.

Em nosso estado, a história do Corpo de Bombeiros de Minas Gerais começou em 1911, por meio da Lei 557 de 31 de agosto, assinada Júlio Bueno Brandão, na época governador de Minas.

Em 2019, o Corpo de Bombeiros Militar de Minas Gerais (CBMMG) comemorou 108 anos de bravura e destemor na mais nobre das causas: a vida.

Bombeiros que apoiaram as atividades de busca e salvamento em Brumadinho receberam Medalha da Ordem do Mérito do Imperador Dom Pedro II.

Sobre o Corpo de Bombeiros

Hoje o Corpo de Bombeiros conta com quase 6 mil homens que atendem cerca de 60 municípios.

A história e a profissão do Corpo de Bombeiros  constitui de bravos homens que sempre estão à frente de grandes casos de incêndio, combatendo a todos com muita firmeza e coragem.

Sobre os bombeiros civis e militares:

  • Os bombeiros militares servem à organização militar do estado em ações de proteção social de interesse da comunidade, como prevenção em áreas de risco, combate a incêndios florestal e urbano, e no resgate e salvamento de vidas.
  • Os bombeiros civis são contratados pela iniciativa privada e têm a missão de fazer a prevenção de acidentes nos estabelecimentos particulares para um público específico, como shoppings e eventos. 

Como entrar para o Corpo de Bombeiros?

A primeira providência a tomar é participar de concurso público realizado pelos estados e pelo Distrito Federal, pois, para entrar no Corpo de Bombeiros é preciso participar de um  processo que tem as seguintes fases. Vejamos:

Prova

Realização de provas de conhecimentos gerais e específicos, com questões objetivas e uma redação. Os candidatos que forem aprovados nessa etapa serão submetidos a teste físico que incluem corrida, elevação do próprio corpo e natação. Vale dizer que é preciso verificar em cada edital qual é o limite de idade e altura mínimo.

Investigação social

Sindicância da vida pregressa e investigação social do candidato. Nessa fase, verifica-se se os candidatos já tiveram ou têm envolvimento com qualquer crime ou contravenção penal.

Avaliação física

Avaliação médica para examinar as condições de saúde física e mental do candidato por meio de uma bateria de exames. Na avaliação, que é eliminatória, é feito o cálculo do Índice de Massa Corporal, pois não são admitidos candidatos acima do peso, além disso, verifica-se também se há candidatos com tatuagem que faça apologia ao crime, ao racismo ou atente contra as instituições democráticas.

Curso de formação

Os candidatos, durante dois anos, irão se dedicar exclusivamente às aulas. Nessa etapa, eles recebem uma remuneração de acordo com a Lei de Remuneração do Corpo de Bombeiros Militar do estado.

Concurso para Corpo de Bombeiros de Minas Gerais 

No último concurso público do Corpo de Bombeiros MG realizado no dia 20 de janeiro de 2019, na capital e algumas cidades do interior, foram ofertadas 500 vagas destinadas à seleção de candidatos para o curso de Formação de Soldados e praças especialistas.

Para o cargo de soldado, a remuneração é de R$ 4.098,42, com benefícios como abono fardamento e assistências médico-hospitalar, psicológica e odontológica.

Para o ingresso, é preciso que o candidato tenha entre 18 e 30 anos de idade, ensino médio ou técnico completo, altura mínima de 1,60m, além de outras condições.

A primeira etapa da seleção é uma prova objetiva, que possui caráter eliminatório e classificatório com conteúdo do Ensino Médio, sobre português, matemática, geografia, história, direitos humanos, química, física e biologia, além da prova de redação, que versará sobre tema da atualidade.

Já as seguintes etapas seguintes do concurso são constituídas de exames médicos, provas teórico/práticas para especialidades, testes de capacitação física e psicológico, teste de natação e exame toxicológico, e serão realizadas pelo Corpo de Bombeiros Militar de Minas Gerais (CBMMG).

Para ingressar no Curso de Formação de Soldado do Corpo de Bombeiros de MG, é necessário ter:

  • entre 18 a 30 anos de idade na data de inclusão,
  • ensino médio completo ou equivalente até a data de inclusão,
  • altura mínima de 1,60 m.

Carreira de bombeiro militar

Após o candidato ter sido aprovado em todas as etapas do concurso público para soldado, ele deve participar do Curso de formação de praças.

O curso tem duração máxima de 1 ano e alguns já habilitam o soldado até a graduação de 3º sargento.

No curso, o soldado deverá aprender desde a prestar sua primeira continência até combater incêndios em condições de extremo risco.

 Após a formação, o soldado passará a atuar e concorrer à carreira de praça combatente:

  • soldado,
  • cabo,
  • 3º sargento,
  • 2º sargento,
  • 1º sargento,
  • subtenente.

É possível ainda que alguns ainda ingressam no quadro de oficiais que, em alguns estados, a legislação permite que se chegue até o posto de tenente-coronel. 

No Curso de formação de oficiais, o aluno já ingressa como cadete ou aluno-oficial, possuindo graduação superior a do subtenente. Após o curso o aluno torna-se aspirante.

As academias militares, funcionam quase todas em turno integral e em regime de internato, ou seja, o aluno só é liberado aos finais de semana.

Com rotina intensa e a exigência disciplinar altíssima, por exemplo, engraxar os coturnos e engomar a farda (até passar ferro na cama!), a qual o cadete é submetido, além de também ter uma forte rotina de estudos, treinamentos militares, atividades profissionais e práticas esportivas.

A intenção do curso é formar o oficial em um tempo mais curto, no máximo dois anos, exigindo nível superior como pré-requisito obrigatório para o ingresso dos cadetes.

Após formado, o Aspirante a oficial passará por um estágio de seis meses.

A carreira segue da seguinte forma:

  • 2º tenente,
  • 1º tenente,
  • capitão,
  • major,
  • tenente-coronel, e
  • coronel, pois não há general nas forças auxiliares, que é posto privativo do Exército Brasileiro.

Confira abaixo como o Corpo de Bombeiros se divide hierarquicamente:

Fonte: bombeiros.pr.gov.br.

Uniforme para o Copo de Bombeiros Militares de Minas Gerais

Se você está com dúvida sobre a norma do uniforme com faixa refletiva e quer saber como é o uniforme para CBMMG, não deixe de ler este conteúdo!

O que é a norma NBR 15292 -Vestimenta de Alta Visibilidade?

A norma NBR 15292 tem por objetivo aumentar a segurança do trabalhador, proporcionando-lhe visibilidade 24 horas e 360 graus. Confira os objetivos da norma:

  • Garantir que os militares sejam visíveis em qualquer condição de luminosidade, no intuito de destaca-lo no ambiente de trabalho e, por consequência, reduzir os índices de acidentes ocorridos em locais de baixas condições de visibilidade.
  • A alta visibilidade atua em duas frentes, na preservação de vidas tanto em caráter preventivo, quanto no corretivo.
  • Sob a ótica corretiva, o cumprimento da norma beneficia a fácil identificação de pessoas envolvidas em eventuais acidentes, permitindo o rápido resgate e a adoção das medidas atenuadoras de imediato.

A aplicação da Norma pelas Corporações não somente implica em considerável redução dos riscos de acidente, como também agrega credibilidade à imagem da Instituição perante a sociedade.

Confira a seguir o novo uniforme do Corpo de Bombeiros Militares de Minas Gerais.

Novo uniforme CBMMG

A Citerol atende órgãos públicos desde 1966, com uma produção de mais de 70 mil uniformes produzidos todos os meses. Todos os uniformes da Citerol têm o exclusivo padrão de qualidade. Além de:

Conheça as principais peças dos uniformes dos bombeiros militares:

Gostou do conteúdo? Você já conhecia a história dos bombeiros? Já teve interesse em seguir essa profissão? Deixe seu comentário!

Continue lendo:

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Open chat
Powered by